Mostrando postagens com marcador Autoria. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Autoria. Mostrar todas as postagens

19 de nov de 2015

O que você quer ser quando crescer?

Escrevi este pequeno texto sobre ser feliz e não perfeito. 

Sobre ser a minha melhor companhia. 

Sobre ser Eu. 

Eu de verdade.

Sou quem chora e ri sozinha. 

Sou quem passa horas na loja provando uma ou outra peça de roupa - e muitas vezes não levo. 

Sou quem canta rock indie no trabalho. 

Sou quem dá risada e zoa os amigos. 

Sou quem passa batido por um conhecido nas ruas.
  
Sou aquela criança, que adorava desenhar vestidos de princesas e substituía as brincadeiras de rua por tecidos e uma tesoura. E minha imaginação vivia dentre os recortes de revista em moda daquela época.

E quando me perguntavam o que queria ser quando crescer, não hesitava e logo respondia: Estilista!

Na adolescência, o meu maior desejo era não crescer

E quando me tornei adulta, percebi que a resposta sempre esteve comigo. 

O que você quer ser quando crescer? 

Sem hesitar, respondia: Eu.
 
Viva La Vida
 
 E você, o que quer ser quando crescer?

21 de out de 2015


Sarah Jaffe - Better than Nothing

Um poema de julho de 2003:

'Eu'

Eu aqui

Inconsciente
Enlouquecida
Apenas triste

Ele lá
Amanhecido
Alegre
Apenas vivo

Eu aqui
Sofrendo
Depressiva
Apenas morta. 

14 de set de 2015

Um poema bem diferente dos demais, 2002:

Canibalismo

Desejo resguardá-lo em meu colo.
 
Desejo ser livre em seu colo.
 
Desejo-te em meu colo.
 
Desejo doces em seu colo.
 
Desejo ser uma Dama.
 
Desejo que seja o meu Lord.
 
Desejo devorar a sua língua: vibrando sons roucos e socorros.
 
Desejo devorar suas pernas e seus cabelos.
 
Desejo devorá-lo inteiro. Mas, só deixaria a língua vibrando. Me chamando, para devorá-lo novamente.
 
Um índio ocupa o trono da tela “O inferno”, autoria desconhecida.
[Um índio ocupa o trono da tela “O inferno”, autoria desconhecida.]