Mostrando postagens com marcador Vida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Vida. Mostrar todas as postagens

22 de out de 2015

Alice Twins tem um lado sombrio, complexo e angustiante que poucos conseguem enxergar. Para alguns, ele é grande e assombroso, para outros, pequeno e facilmente administrável. 


Não é uma tarefa rápida e fácil, temos que aceitar e examinar cada detalhe, cada razão, cada efeito.


O medo obsessivo do passado com um familiar, impedia que se relacionasse com outras pessoas do mundo e do amor. O que rendia um tanto de frustrações, tristezas e de remendos.


Para alguns especialistas garantia um efeito terapêutico e nesses tempos era considerável um conhecimento da natureza. Aos poucos conseguia se libertar dos excessos sombrio.


Buscando sempre o autodescobrimento: união do corpo e mente, verdade, pureza, amor, lealdade, sacrifício e a paciência.



Suspenderia as fantasias do amanhã.. 

Começaria a viver aproveitando o agora e suportando as surpresas e decepções da vida.

www.alicetwins.blogspot.com.br

13 de out de 2015

Estou adorando ler o livro "A Invenção de Hugo Cabret" de Brian Selznick.

É um livro criativo, com páginas pretas e as ilustrações parecem estar em movimento, criando uma sequência de cenas.

Hugo Cabret descreve na página 94:

                            Logo chegaram a um decrépito edifício do outro lado do cemitério. 
                                O prédio inteiro parecia inclinar-se ligeiramente para um lado. As     
                                paredes já tinham sido cobertas de hera, mas trepadeira fora               
                                arrancada, deixando longas cicatrizes entrelaçadas na pintura esfacelada.

Me lembrei de heras neste trecho, em 2007 estava olhando algumas heras para colocar como decoração dentro da igreja. E naquela época, conversava somente sobre heras e decoração. 

Nesta hora me lembrei deste acontecido em minha vida. Uma lembrança de uma época que tivesse simplesmente esquecido. Nessas horas nos damos conta do tempo que passou.

[Respiro..] 

Hoje olho de perto e vejo que não estou sozinha nesta vida, dou valor aos meus sentimentos e emoções. Sempre seguindo em frente com todo o meu amor..

 Não perco o entusiasmo em viver, em acordar cedo, em saborear um doce e em fazer outras pessoas felizes..


10 de set de 2015

Um poema de 2014: 

Stasia Burrington

Vida

Não estou preparada para que me deixes só.

Não se afaste de mim.

Você me cura, me conforta e me faz viver.

Quando estou ao seu lado esqueço-me de todos os problemas.

De alguma forma sinto que você:

Me entende.
Me completa.
Me ajuda.

Além de despertar sentimentos inacreditavelmente ternos em mim..

22 de ago de 2015

Um outro poema de 2002:



XXX = YYY

Se XXX é = a YYY?

Porque XXX não pode ser YYY?

XXX é você e YYY sou eu?

Você acredita que XXX pode ser você?

Porque o nosso amor tem que ser XXX?

Sinto que o nosso amor é YYY?

XXX é a minha vida..

E espero que YYY seja a nossa..