Mostrando postagens com marcador Sangue. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Sangue. Mostrar todas as postagens

19 de set de 2015

Em julho de 2003 escrevi esse poema:

Quarto Ensanguentado

Vejo sangue em meu corpo
Vejo sangue nas paredes do meu quarto
Vejo escrito meu nome nas paredes com meu próprio sangue
Vejo as estrelas pintadas de vermelho
Vejo o teto jorrando sangue em mim
Vejo minha cama puro sangue

Sangue delicioso
Sangue fresco
Sangue deprimente
Sangue suicida

Vejo Girassóis ensanguentados
Vejo que preciso de Girassóis

Girassóis suicidas
Girassóis deprimentes
Girassóis frescos
Girassóis deliciosos

Vejo-me sentada num canto do quarto
Vejo as pessoas em volta de mim
Vejo que elas falam e ao mesmo tempo choram
Por favor, façam com que essas pessoas saiam do meu quarto?
Só por uma noite!
Apenas uma noite!
Não quero ver!
Não quero sentir!
Apenas, chorar ensanguentada..

[Lust - Tori Amos]